terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Formigos ou mexidos e...Feliz Natal!





"A mesa está posta para a grande celebração e espera por vós!
Esta noite vou-vos oferecer sabores ancestrais e aromas quentes.
Vou despertar os vossos sentidos e tocar os vossos corações com a alquimia dos temperos e aí sim, ireis ver as luzes mais cintilantes do universo, ouvir os mais belos cânticos celestiais e sentir os abraços mais doces e mais profundos...
E quando por fim, erguermos juntos os nossos cálices transbordantes, sejamos a humanidade feita um todo.
Uma união de luzes singulares que quase como por magia, se fundem e transformam em pura centelha divina..."



Desejo um feliz Natal com uma mesa farta e cheia de tradição a todos aqueles que entram na minha cozinha e deixo-vos com esta receita de formigos ou mexidos, que por ter sido sempre feita a olho pelas minhas avós e pela minha sogra e desde há alguns anos também por mim, dou como referência as quantidades da receita de mexidos do livro "Cozinha tradicional portuguesa" da nossa Maria de Lourdes Modesto.

BOAS FESTAS E ...FELIZ NATAL!


***Se gostam da tradição culinária do nosso país então não percam na noite da Natal o documentario "Os gestos dos sabores" que vai passar na rtp 2 pelas 00.30( aproximadamente).
Aqui podem ver um pouco desse precioso trabalho.



Ingredientes:
250 gr. de pão seco
1,5 lt. de água
1 colher de sopa de manteiga
1 cálice de vinho do Porto
casca de 1/2 limão
1 pau de canela
2,5 dl. de mel
1 chávena de chá de açucar
1 pitada de sal
Frutos secos a gosto ( noz, pinhão, passas)





Preparação:
Levo a água a ferver com a casca de limão, a canela, o sal, o mel, o vinho do Porto, o açúcar e a manteiga.
Deixo ferver por 15 minutos e junto os frutos secos que são ao gosto de cada um, eu usei apenas nozes.
Fervo por mais 15 minutos.
Desfaço o pão em pedacinhos pequenos.
Rego o pão com uma pequena parte da água que está ao lume, para este amolecer.
Junto o pão à restante água aromatizada e mexo de forma a desfazer o pão o melhor possível.
Deixo ferver mais um pouco para que os sabores intensifiquem e retiro do lume.
Ponho numa travessa e polvilho com canela em pó.
Print Friendly and PDF

13 comentários:

anna disse...

Já comi formigos, feitos pela minha colega Céu e é daquelas sobremesas tradicionais que nos fazem ter orgulho de ser portugueses...
Feliz Natal para ti.

ameixa seca disse...

Não consigo gostar de mexidos. Só com o cheiro já fico mal disposta! Mas os meus pais adoram e não pode faltar na mesa de NaTAL :)
Bom Natal e feliz 2010!

Saltapocinhas disse...

FELIZ NATAL!

Anónimo disse...

Tenho andado "fugida" e a perder todas as suas histórias maravilhosas e receitas gulosas...Vim deixar-lhe os meus votos de FELIZ NATAL e prometo que voltarei em breve a visitá-la.Bjs. Bombom

kikas disse...

votos de um santo natal para ti e para os teus.
bjs tudo de bom

isabel disse...

Como eu adoro mexidos! Quase que sinto o cheirinho dos seus a libertar-se da magnífica foto.
Mónica, um feliz Natal cheio de Amor e Paz, para si e para todos os que lhe são queridos!
beijinhos :)
PS. Gosto imenso dos seus belos textos!

Marina disse...

Espero que este Natal tenha sido muito feliz. Desejo a continuação de boas festas e de grandes cozinhados (porque neste blog estamos muito mal habituados!)
Estes Mexidos estão muito bonitos. Curiosamente, nunca provei!
Beijinhos.

Doces Temperos disse...

Quem não gosta destas iguarias tradicionais. Fazem parte de nós , da nossa vivência cultural, das nossas recordações. Mto bom.
Feliz 2010.

isabel disse...

Mónica, passei por aqui para lhe desejar um ano novo muito muito muito feliz onde o Amor, a saúde e a paz sejam soberanos!
um beijinho.

Anónimo disse...

Faço os formigos de forma muito semelhante a esta!!!! São o meu doce de Natal favorito!

Flora Maria disse...

Oi, Monica:

Li sua receita de Formigos, e vim ver se v. saberia me informar sobre o doce chamado por minha mãe de Formigos, mas que é totalmente diferente.
Não tenho a receita, apenas as lembranças, e creio que era feito com rodelas de pão que ela colocava num alguidar de barro e molhava com uma mistura de água quente, açúcar, banha e folhas de hortelã. Ia ao forno e o pão ficava tostado nas pontas. Era um sabor exótico e sempre achei estranho a banha no doce.
Banha: Acho que na época, no Rio de Janeiro, minha mãe usava para cozinhar a gordura de coco. Então não lembro se era com essa gordura ou se ela comprava banha de porco. O tempo, muito antigo - décadas de 1950 e 1960 !
Minha mãe era de Aveiro, numa aldeia pequenina, e veio para o Brasil em 1928, portanto essa receita deve ser do tempo dos avós dela.

Agradeço qualquer informação.

Beijo

sonia disse...

Ola Flora! Esa receita chama-se sopa seca! A minha tia também fazia quando eu era pequena! Ela fazia uma calda de agua quente com azucar, mel e canela (também pode levar hortelã), molhava o pão e punha no forno a tostar....humm muito bom!

Sonia disse...

Ola Flora! Esa receita chama-se sopa seca! A minha tia também fazia quando eu era pequena! Ela fazia uma calda de agua quente com azucar, mel e canela (também pode levar hortelã), molhava o pão e punha no forno a tostar....humm muito bom!

UA-16306440-1