terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Coscorões





É verdade que sou muito ligada à tradição. E é também verdade que o único doce que faço no Natal que não faz parte da doçaria do Norte é o Pão de ló de Alfeizerão. Uma facadinha nas tradições natalícias que todos me perdoam quando chega a hora da sobremesa.

Mas este ano, o João trocou-me as voltas quando me pediu um doce para a feira de Natal da escola. Até já tinha uma receita e tudo! Durante uma aula, a professora tinha sugerido Coscorões e como a grande maioria dos colegas nunca tinha sequer ouvido falar em tal coisa (nem o João), a sugestão tinha potencial. O João pensou no brilharete e no lucro que a turma iria fazer na feira. Já eu pensei que era engraçado dar a conhecer aos miúdos um doce tradicional que não sendo da nossa zona, faz parte do património gastronómico que é de todos e que nunca é demais divulgar. A ideia de fazer e comer o primeiro Coscorão de toda a minha vida, também não me pareceu nada mal...

Depois de recorrer aos livros de cozinha cá de casa e de ver mil e uma receitas na net, acabei por escolher como base a receita do lindo blog "mão na massa" da Ana Maria que tem apenas 16 anos mas um gosto enorme pela cozinha.

Agora já posso dizer que gosto de Coscorões, que para alguns são Coscoréis e para outros Filhoses. Três nomes diferentes para o mesmo doce tradicional da Beira Baixa e do qual há muitas variantes. Mas tendo sido esta a primeira vez que os fiz, aquilo que mais me agradou foi o fazer da massa. O perfume dos citrinos e da Aguardente. O mergulhar das mãos na maciez dos ingredientes misturados. O cheiro a Natal que rapidamente se espalhou além cozinha.

Já falta pouco...










Coscorões




Receita adaptada do blog "mão na massa"


Ingredientes: 16 a 18 coscorões
1 kg de farinha
7 ovos (gemas separadas das claras)
100 g de manteiga derretida
80 g de banha derretida
Sumo de 4 laranjas
Raspa de 1 laranja
Raspa de 1 limão
1 colher de sopa de aguardente
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de sopa de açúcar
1 pitada de sal
Açúcar em pó p/ polvilhar (usei açúcar normal mas em pó é o ideal)
Canela em pó p/ polvilhar
óleo (os melhores são os de soja, de milho ou de girassol) para fritar

Preparação:
*Numa taça grande junte a farinha, o sal, o fermento, a manteiga e a banha. Misture muito bem até tudo estar ligado.
*Junte as gemas, o sumo das laranjas, a aguardente e as raspas dos citrinos e ligue muito bem.
*Bata as claras em castelo e misture-as na massa, aos poucos, até sererm completamente absorvidas pela mesma.
*Amasse muito bem a massa. Se estiver muito pegajosa junte um pouco mais de farinha, amassando muito bem até deixar de pegar. Eu usei o mesmo método que se usa para a massa do pão ou seja, afastá-la (para a frente) com a mão  e puxá-la de novo. Fazer este movimento várias vezes e depois sovar e amassar a massa um pouco, até ficar elástica e macia. Faça uma bola, polvilhe com farinha, cubra com um pano e deixe descansar 30 minutos.
*Estenda a massa numa superfície enfarinhada, de forma a que fique com 2 a 3 mm de espessura. Corte retângulos e faça 3 cortes verticais dentro de cada um mas sem cortar as bordas.
*Aqueça muito bem o óleo e frite os retângulos de massa até ficarem dourados.
*À medida que os vai tirando do óleo, coloque-os em papel absorvente.
*Por fim polvilhe-os com açúcar em pó e canela.








In english

It´s true that i´m very attached to tradition. And it´s also true that the onlu sweet that i make at Christmas that is not part of the North tradition is the Pão de ló de Afeizerão. A small cheating on Christmas traditions that by the time of dessert everyone forgives me.

But this year, John changed that when he asked me to make a  sweet for the school Christmas faire. He even had a recipe and all! During one class, the teacher had suggested Coscorões, and as the vast majority of his colleagues had never even heard of such a thing (neither John), the suggestion had potencial. John thought of the profit and sensation the class would provoque at the fair. As far as i´m concerned, i thought it would be nice to show the kids a traditional sweet that is not from our region but is part of the traditional heritage that belongs to everyone of us and that is always good to promote. The idea of making and eating the very first Coscorão of my entire life, didn´t also seem so bad.

After looking through my cookbooks and seeing a thousand recipes on the net, i ended up choosing as a strating point Ana Maria´s recipe from beautiful blog "mão na massa". Ana Maria is only 16 years old but she already has a great love for the kitchen.

Now i can say i like Coscorões, which for some are Coscoréis and for others Filhoses. Three different names for the same sweet from Beira Baixa. But this being the first time that i made them, what pleased me the most, was the making of the dough. The scent of citrus and Aguardente. Plunging my hands into the softness of the mixed ingredients. The smell of Christmas, which quickly spread far beyond my kitchen.




Coscorões

Recipe adapted from "mão na massa"

Ingredients: 16 to 18 Coscorões
1 kg flour
7 eggs (separated)
100 g melted butter
80 g melted lard
Juice of 4 oranges
Zest of 1 lemon
Zest of 1 orange
1 tbs Aguardente
1 tsp baking powder
1 tbs caster sugar
Pinch of salt
Icing sugar to dust (i used caster sugar but icing sugar is best)
Cinnamon to dust
Corn or soy oil to fry

Preparation:
*In a big bowl combine the flour, baking powder, sugar, salt, butter and lard. Mix well until blended.
*Add the Aguardente, egg yolks, orange juice and zests and mix once more.
*Beat the egg whites until firm and fold them into the dough.
*Knead the dough. Maybe you´ll need to add a little bit more of flour just to stop it from sticking to your hands. Knead using the same method used with bread. Push it apart from you and pull it back, several times, knead and punch it until it becomes satiny and smooth.
*Make a ball and let it rest for 30 minutes, dusted with flour and covered with a kitchen towel.
*Roll the dough into a 2 or 3 mm thick piece. Cut rectangles of dough and make 3 vertical cuts in every one of them, without cutting the edges.
*Knead the extra cuts of dough and roll them once more until you use it all.
*Heat the oil and fry the Coscorões until golden.
*Drain them in kitchen paper and then dust them generously with icing sugar and cinnamon.



Print Friendly and PDF

5 comentários:

Sandra Batista disse...

Ficaram perfeitos e as fotos estão lindíssimas!
Beijinhos

Ondina Maria disse...

Nunca comi coscorões, aqui no porto não são tradição, pelo menos com a minha familia. E estes ficaram lindos, só é pena serem fritos (tenho uma tendência natural para evitar fritos e em casa nunca fritei nada...)

Babette disse...

Recebi hoje um telefonema do meu marido a dizer que os coscorões do Pratos e Travessas deviam ser bons ;)
(E eu que achava que ele ligava pouco a estas coisas dos blogs de culinária!...)
Beijos
Babette

www.amsk.org.br disse...

FELIZ NATAL
FELIZ NASCIMENTO,
FELIZ CAMINHO,
LACHO DROM,
LACHO KRECHUNO .

Cozinha dos Vurdóns

Nina Simoes disse...

Estao lindos.
E obrigatorio por banha ?
Aqui en França nao é facil de encontrar.
Obrigada pela sua resposta.

UA-16306440-1